Plus

Thursday, January 26, 2012

#pl118


Ok... vamos lá ver se a gente se entende...

Não há "sugestões de melhoria", "propostas de alteração", "mudanças" ou "regime de excepções" que valham à Proposta de Lei #118 sobre a cópia privada.

1 - A cópia privada legítima (de algo que se comprou) é como o nome indica legítima. Não temos de pagar novamente. Por isso nem deviam ser precisos os pontos abaixo... Mas vamos imaginar que sim.

2 - Incidir sobre toda e qualquer coisa com "storage" presumindo que vai ser usado para cópias (legítimas...) é cobrar tudo e todos porque alguns fazem cópias (legítimas...), e dessas algumas poucas podem ser de artistas da SPA. O que nos leva ao ponto:

3 - Alocar o dinheirinho a uma SPA falida que representa vá... 1/10 dos conteúdos legítimos em discos, e  ... 5%? de tudo o que se guarda em todos os meios que agora vão taxar é vergonhoso.

Por isso, a menos que as alterações sejam para um sistema de "bola de cristal" que adivinhe quantos originais de artistas portugueses representados pela SPA possuímos e para onde os vamos copiar e aplique a taxa ou não em conformidade, esta #pl118 é, ou deverá ser um aborto. Não pode sequer nascer.

A única mudança, é a mudança de sítio para o "arquivo geral" onde se guardam as ideia de caca que não lembram a ninguém.

Escusam de dourar a pílula e de se mostrar "disponíveis" para adaptar ou alterar. Se é para aprovar, aprovem como está mesmo... a malta desenrasca-se a comprar noutros sítios.

Entrar numa "discussão" de alterações e mudanças, implica assumir que esta PL tem ponta por onde se pegue. E não tem...

E era só. Até logo.

@burnout_pt

Google+ Followers