Plus

Monday, January 23, 2017

Quem é o senhor Soros e porque é isso tão importante?



George Soros é alguém que durante a ocupação Nazi do seu país, renegou as origens judias e colaborou na apreensão de bens aos Judeus enquanto os mesmos fugiam do país ou eram enviados para campos de concentração.
No final da guerra a Hungria ficou para os Russos e o comunismo não era compatível com a sua ambição, pelo que foi para Inglaterra onde se formou em economia.
Depois mudou-se para os US onde gere um "fundo" virtualmente sem pagar impostos sobre os seus ganhos refugiado nos meandros da lei (e depois falam do Trump).
(link)
Claro que para isso precisa de amigos, e convém ter no poder quem o não persiga ou - contrariamente ao que defendem em campanha - não tentem cobrar impostos aos mais ricos. Adiante...
A sua fortuna vem assim - desde sempre - de capitalizar na desgraça dos outros. Se até aí tudo bem - até os abutres têm de comer - o que não está "bem" é ter passado a usar o seu poder económico para causar as ditas desgraças. Para destruir empresas, grupos, fundos, bancos e países mesmo - economias inteiras, financiando e influenciando eleições, destruindo-os economicamente para depois os comprar, negociar, recuperar, financiar, vender, etc e ter lucros monumentais.
Foi o que fez com a mudança de regime na Ucrânia, onde agiu em sintonia e liderando até os USA de Obama e Hillary como Sec. de Estado e a própria EU. Algo que lhe grangeou um mandato de captura das autoridades Russas.
(link)
Porque é isto relevante para a eleição de Trump? Porque ele foi dos principais financiadores de Hilary junto com os amigos islâmicos, e o orquestrador e financiador dos riots que se seguiram à perda das eleições:
(link)
Foi também o financiador - sem dúvida nenhuma - das "Womens March" de ontem, descaradamente anti-Trump e zero a ver com "direitos das mulheres", juntando mais uma vez forças com os amigos islâmicos.
(link)
Claro que isto, não passa nas TVs, nas rádios ou nos jornais. Adivinhem lá porquê? Exacto, o senhor é um filantropo... sem segundas intenções.
(link)
Finalmente, porque é que isto tem a ver connosco e porque é menos mau Trump e os "amigos russos"?
A crise dos migrantes não foi esponânea, e não é uma fuga da guerra. Grande parte dos "refugiados" não são famílias a fugir da guerra nos seus países, mas sim homens em idade adulta, vindos muitas vezes de paises sem conflitos. É uma acção concertada, a guerra contínua no médio oriente (que Hillary iria perpetuar com os interesses mais do que conhecidos), ajudando a justificar a invasão e destruição economica e cultural da nossa Europa, facilitada pelo marxismo cultural politicamente correcto que nos assola.
Agora adivinhem quem iria lucrar com isso, com a destruição economica do nosso capitalismo? E com a queda da nossa cultura às mãos do Islão, o fim da democracia e de liberdades que temos como grantidas?
Exacto, o auto-intitulado líder da "Nova Ordem Mundial".
(link)



Monday, January 16, 2017

Mentalizem-se. A UE está a implodir.

Economicamente, mediante o peso (e corrupção) das suas instituições - governos e seus apêndices (NGOs, fundações e associações), dos sistemas bancários, dos grandes lobbies, dos grupos de media etc, e também pelas suas políticas "corretas" de compra de votos, a massificação do estado social e seus dependentes, politica que abrange inclusive as relações entre estados - os fantásticos fundos europeus que todos os "mais fracos" querem receber, normalmente a troco de maior dependência económica (abate da nossa frota pesqueira, lembram-se?).
Culturalmente e socialmente os valores da sociedade ocidental (que a Europa sempre liderou) estão a ser destruidos. Não só os valores comuns (família, secularismo, cultura, liberdade, democracia até) como também a diversidade dos valores e das culturas locais de cada estado estão a ser colocadas de parte enquanto se impõe este Marxismo cultural em que somos envergonhados até à morte por termos uma opinião diferente da norma ditada por alguns iluminados. Ao mesmo tempo aceitam a invasão de uma barbárie terceiro mundista, que encaixa perfeitamente da mesma lógica de impor a sua cultura única e a sua lei eo empobrecimento das populações. Uma fantástica "New World Order" com que muitos ainda sonham. Convencidos obviamente que na mesma terão um papel e um estatuto especial, em condomínios fechados, protegidos por "muros" onde não têm que lidar com estas "diversidades", que isso é para a plebe.
A ideia original de uma federação de estados europeus independentes com mercado e moeda comum foi completamente corrompida. Estamos agora perante uma UERS - União Europeia de Repúblicas Socialistas. Claro que mais cedo ou mais tarde tem de falhar...
Apesar da endoutrinação nas escolas e das "fake news" ainda há liberdade e acima de tudo a democracia que permite que quem paga todos esses desvarios e que tem de arcar com as consquências dessas políticas possa travar este processo. O Brexit - algo que muitos ainda sonham em "reverter" - e a eleição "vergonhosa" de Trump são um sinal. Que alguns preferem fazer de conta que não vêem, enquanto continuam a tentar manter-se no poder o mais possível e subjugar povo ignorante.
Resta saber apenas quando os restantes europeus vão fazer o mesmo. Se vão ter a inteligência de o fazer atempada e democraticamente, ou se vão deixar para mais tarde.
Será que vai ser preciso serem (mais) empobrecidos, expropriados, censurados? Será que vai ser preciso serem "Venezuelizados" e/ou "Islamizados" durante décadas para fazerem alguma coisa?
Será que neste momento a maioria silenciosa não anseia já por um salvador? Será que vai surgir um em cada país? Será que vai ser preciso a censura, o fim da liberdade de expressão, o controlo da internet e das redes sociais para perceberem?
Será que se e "quando" se proporcionar, ainda vão conseguir votar e democraticamente para decidir o seu futuro? Os lideres da EU não são eleitos, são escolhidos entre os seus pares.
Claro que pronto, isto é um disparate meu. A narrativa diz está tudo bem assim, e que a culpa é dos Russos e do Trump - que é o novo Hitler - e que eles querem destruir a Europa. E claro os Inglêses são uns racistas e têm a mania...
Claro, a culpa é sempre dos outros... não é do Socialismo, que isso é moralmente superior e resulta sempre. No mundo todo.



Google+ Followers